quinta-feira, 4 de abril de 2013

Che Guevara, o santo PJoteiro

“O meu Reino não é deste mundo. Se o meu Reino 
fosse deste mundo, os meus súditos certamente teriam 
pelejado para que eu não fosse entregue aos judeus. 
Mas o meu Reino não é deste mundo.” (João 18, 36)

“Eu não sou Cristo nem filantropo, minha velha, eu sou totalmente o contrário de um Cristo... Eu luto pelas coisas em que acredito, com todas as armas à minha disposição, e tento matar o outro homem para que eu não seja pregado numa cruz ou em qualquer outra coisa.” O autor dessas palavras escreveu-as a sua própria mãe em uma carta datada de 15 de julho de 1956. Seu nome era Ernesto “Che” Guevara. Em outra oportunidade, esse mesmo homem proferiu a seguinte pérola: “De fato, se o próprio Cristo ficasse no meu caminho, eu, como Nietzsche, não hesitaria em esmagá-lo como a um verme.”

Che Guevara é tratado ainda hoje como uma espécie de Cristo revolucionário, que deu sua vida por muitos em nome de um projeto divino de Paraíso. Nada demais, uma vez que o culto messiânico a líderes socialistas é uma das características essenciais da mentalidade revolucionária. Esse apelo messiânico é, aqui na América Latina, uma das grandes armas para arregimentar idiotas úteis à causa socialista - afinal, a religiosidade cristã é algo pulsante na cultura e no modus vivendi da população latino-americana. Como bem sabemos, essa estratégia tem dado muito certo. E, para ilustrar, vamos utilizar um exemplo emblemático e bastante prático.


A imagem acima foi publicada nas redes sociais pela Pastoral da Juventude da Arquidiocese de Fortaleza/CE – uma organização “católica”. Nada mais apropriado para atrair a simpatia das pessoas do que o sentimentalismo barato: uma criança nos braços, um barbudo sorridente, uma frase “inspiradora”, e pronto, a máquina de agitação e propaganda começa a funcionar. Não há como não se sentir tocado por essa imagem, por seu apelo sentimental, ainda mais em se tratando de nós, latinos, tradicionalmente analfabetos em qualquer assunto importante e nascidos no maior laboratório revolucionário do mundo. Mas não é um tremendo contra-senso defender um sujeito que era claramente anticristão? Bom, seria, se as pessoas que o defendem realmente conhecessem alguma coisa sobre a história recente da América Latina e sobre a Igreja.

O socialismo foi, desde seu surgimento, uma doutrina profundamente anticristã. Em suas origens, esse sentimento anticristão era algo muito mais explícito e aberto, facilmente identificável. Um dos objetivos principais de todas as correntes socialistas foi, desde sempre, a supressão da religião, notadamente a religião cristã, a quem combatiam externamente com todas as forças. No entanto, os socialistas notaram que isso era muito contraproducente, de modo que buscaram outra maneira de destruir a religião cristã: infiltrando-se nela e corroendo-a desde dentro. A chamada Teologia da Libertação é o exemplo mais ilustrativo disso: uma conciliação surreal e herética entre Cristo e Marx.

A Igreja condena o socialismo desde seu princípio. O Papa Leão XIII foi um dos maiores oponentes do marxismo, de que tratou com particular preocupação nas encíclicas Quod Apostolici Muneris e Rerum Novarum. A posição da Igreja acerca do marxismo não mudou: todos os sucessores do Papa Leão XIII não só mantiveram, como reafirmaram o posicionamento da Igreja:

O Papa João XXIII, na carta encíclica Mater et Magistra, por exemplo, relembra o ensinamento da Igreja reafirmando “não se poder admitir de maneira alguma que os católicos adiram nem ao socialismo moderado: quer porque ele foi construído sobre uma concepção da vida fechada no temporal, com o bem-estar como objetivo supremo da sociedade; quer porque fomenta uma organização social da vida comum tendo a produção como fim único, não sem grave prejuízo da liberdade humana; quer ainda porque lhe falta todo o princípio de verdadeira autoridade social.”

Na carta apostólica Octogesima Adveniens, dizia o Papa Paulo VI: “Muito freqüentemente, os cristãos atraídos pelo socialismo têm tendência para o idealizar, em termos muito genéricos, aliás: desejo de justiça, de solidariedade e de igualdade. Eles recusam-se a reconhecer as pressões dos movimentos históricos socialistas, que permanecem condicionados pelas suas ideologias de origem.” Ao esmiuçar as diversas facetas do socialismo, o Papa Paulo VI afirma que o marxismo é “prevalentemente o exercício coletivo de um poder político e econômico, sob a direção do partido único, que intenta ser, ele somente, expressão e garantia do bem de todos, subtraindo aos indivíduos e aos outros grupos toda e qualquer possibilidade de iniciativa e de escolha.” Ou seja: uma ideologia totalitária, pura e simplesmente.

O Papa João Paulo II, que tanto trabalhou pelos jovens do mundo e viveu na pele os horrores do marxismo – seu país, a Polônia, foi um dos que mais sofreu na Europa sob o jugo comunista –, assim escreve na carta encíclica Centesimus Annum: “[...] o erro fundamental do socialismo é de caráter antropológico. De fato, ele considera cada homem simplesmente como um elemento e uma molécula do organismo social, de tal modo que o bem do indivíduo aparece totalmente subordinado ao funcionamento do mecanismo econômico-social, enquanto, por outro lado, defende que esse mesmo bem se pode realizar prescindindo da livre opção, da sua única e exclusiva decisão responsável em face do bem ou do mal. O homem é reduzido a uma série de relações sociais, e desaparece o conceito de pessoa como sujeito autônomo de decisão moral, que constrói, através dessa decisão, o ordenamento social. Desta errada concepção da pessoa, deriva a distorção do direito, que define o âmbito do exercício da liberdade, bem como a oposição à propriedade privada.”

Seria razoável pensar que tudo não se passa de um mal-entendido, algo que poderia ser facilmente corrigido. Antes fosse. E algumas evidências estão abaixo:




E aos que pensam em nos acusar de falta de caridade, de perseguição, de preconceito e quaisquer outras balelas pseudo-cristãs e politicamente corretas, recomendo que meditem as seguintes palavras de São Francisco de Sales: “É verdade que se pode falar abertamente dos pecadores públicos reconhecidos como tais, mas deve ser em espírito de caridade e compaixão e não com arrogância ou presunção por um certo prazer que se ache nisso; este último sentimento denotaria um coração baixo e vil. Excetuo somente os inimigos de Deus e da Igreja, porque a estes devemos combater quanto pudermos, como, são os chefes de heresias, cismas, etc. É uma caridade descobrir o lobo que se esconde entre as ovelhas, em qualquer parte onde encontramos.

13 comentários:

  1. Felipe, sou de Fortaleza e costumo frequentar, com a minha noiva, missas na Igreja de São Raimundo.

    É costume, lá, acontecerem abusos litúrgicos e - não sem coincidência - por trás deles (claro, contando com a conivência do sacerdote) está a pastoral da juventude, com seus showzinhos de dança, com meninas trajadas em vestes transparentes, doidinha adentrando o recinto da igreja, portando a Bíblia na qual será lido o Evangelho, com passos afetados como se estivesse numa representação teatral típica daquele imbecil da PUCSP (o "artista" Zé Celso Martinez) e outros mais ...

    Falando em representação teatral, certa feita houve uma - em plena missa! - na qual a turminha da PJ desfilava em cima do altar portando cartazes com palavras negativas contra ... o capitalismo!

    Por aí, fico a imaginar a contaminação marxista no meio desses jovens. E o problema parece ser endêmico em nosso país. Confira-se, por exemplo, o relato do Bruno Linhares, do blog O Legado d'O Andarilho, bem em consonância com esta sua postagem:

    http://oandarilho01.wordpress.com/2013/04/03/pj-muito-barulho-por-guevara/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, isso não é catolicismo, é campanha política e partidária dentro da igreja. É uma profanação absurda. Por que não marca uma audiência com seu Bispo e denuncia isso? Junto com outros colegas e defenda a sã doutrina. Imprima os documentos contra-comunismo desse post e leve para não ser enrolado. Leia o CVII também para não ser enganado com falsas interpretações. Essas pessoas são excomulgadas, satanicas, partidárias, meros vermes políticos. Lute pela doutrina santa de Jesus Cristo!

      Excluir
  2. Desfrute desse vídeo, Felipe:

    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=qYggDU7wWFY

    O encontro reúne grupos de pelegos governistas que se identificam como grupo de 'jovens'. Há muitos jovens 'cristãos' lá, tanto 'protestantes' quanto 'católicos'.
    Nesta última edição do CONJUVE, houve aprovação de uma resolução final que apresentava como proposta "legalizar e descriminalizar o aborto, situando-o como um grave problema de saúde pública" e eu posso afirmar que todos esses 'cristãos' que estavam lá conhecem e apoiam essas abominações. São quinta-colunistas.

    ResponderExcluir
  3. QUEREM SABER QUEM FOI ESSE CANALHA CHI QER VARA ???? http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=260

    ResponderExcluir
  4. Você se garantiu nesse texto!

    Como a gente faz pra denunciar isso?

    Está explícito que não são de Deus, e sim comunistas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O melhor seria entrar em contato com o Secretariado de Pastoral da Arquidiocese de Fortaleza: http://www.arquidiocesedefortaleza.org.br/arquidiocese/administracao/centro-de-pastoral-maria-mae-da-igreja/

      Excluir
    2. Bem, não sei dizer o que seria melhor, mas me parece que escrever à Arquidiocese não vai adiantar. Digo isso, é verdade, com base em vaga impressão produzida por breve consulta à referida página, onde encontrei coisas um tanto suspeitas, tais como: Pastoral Afro, Pastoral Operária, Grito dos Excluídos, e no espaço do Twitter, "Paróquia da Paz realiza dia de festa com feijoada e pagode", e pior que isso não é tudo, confiram vocês mesmos. Tudo indica que a Arquidiocese está atolada até o pescoço neste lamaçal de profanações, e nós ficamos naquela situação da vítima que vai denunciar o roubo ao chefe do bando, ainda que mal disfarçado sob as vestes da autoridade.

      Ronny

      Excluir
  5. É A MENTIRA INSTITUCIONALIZADA!
    ATENTAM CONTRA TUDO QUE É DEUS!
    DETECTAR QUE FORÇAS OCULTAS MOVEM OS COMUNISTAS NÃO É DIFÍCIL…
    HÁ PERFEITO LIAME ENTRE COMUNISMO E SATANISMO!
    Onde adentra o comunismo instalam-se a perseguição religiosa, opressão, alienação, miseria, destruição e morte, como Albania, Cuba, Coreia do Norte etc., via corrupção e totalitarismo dos satanistas e mafiosos do poder, e o resto são seres idiotizados pelo regime.
    Idem, os satano-comunistas odeiam-se entre si, vivem aos trancos e abocanhando-se ferozmente entre si pela hegemonia interna – os expurgos – e mesmo externamente, e apenas os mais truculentos prevalecem e se sobrepõem sobre os outros, e antes de mais nada….
    ODEIAM A DEUS E SUAS LEIS!
    CONCLUSÃO: SÃO SATANISTAS!
    Enquadrando-se perfeitamente o PT, compartilha suas ações com seus membros e eleitores; vejam algumas das muitas frases repulsivas a Deus por causa de sua supremacia, detestado e odiado por Marx, o deus absoluto dos partidos comunistas – inclui-se a TL – que perseguem todas as religiões e de forma particular a Igreja Católica; reparem alguns dos blefes de Marx:
    “Desejo vingar-me d’Aquele que governa lá em cima”!
    Outra: “Vamos expulsar os capitalistas da terra e Deus do céu”!
    Em 1871 na revolta na França:
    “Nosso inimigo é Deus; nosso odio a Deus é o principio da sabedoria!
    Marx em mais um de seus acessos coléricos se imaginando como um deus:
    “Com desdém lançarei meu desafio bem na face do mundo; então vagarei semelhante a um deus, vitorioso, pelas ruínas do mundo e dando à minhas palavras força dinâmica, sentir-me-ei igual ao Criador”..
    Há um texto bíblico contrapondo-se aos comuno-satanistas acima e os que os apoiam, como os eleitores:
    Is 14, 13-15: “Que dizias no teu coração: subirei ao céu, estabelecerei o meu trono acima dos astros de Deus, sentar-me-ei sobre o monte da aliança, aos lados do aquilão. Sobrepujarei a altura das nuvens. E contudo foste precipitado no inferno.
    Não é que se enquadra bem isso aos comunistas adoradores do falso deus Marx e sua doutrina, como aos eleitores do PT, a outro falso ídolo o Chávez agora do lado de lá e de suas niilistas ideologias?
    Que podemos esperar de pessoas satanistas para governarem católicos(?) que os elegem?
    De como esses se explicarão do lado de lá para se justificarem em tais estranhas alianças a satanistas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cacildes. Maniqueísmo é heresia também. Menos hein, amiguinho?!

      Excluir
  6. Mandem email: secretariadodepastoral@arquidiocesedefortaleza.org.br; pascom@arquidiocesedefortaleza.org.br

    Telefonem: (85) 3388-8701

    Se não der, é com o Bispo mesmo... aí não sei!

    ResponderExcluir
  7. Tinham que tirar o(a) representante dessa organização juvenil "católica" a chutes no traseiro.

    ResponderExcluir
  8. Na verdade, Jesus foi o primeiro capitalista pois disse: "Vim para que tenham vida e vida em abundância". Judas foi o primeiro socialista, pois era invejoso e vendeu o que não lhe pertencia.

    ResponderExcluir
  9. SÃO GUEVARA PERTENCE À MESMA PLÊIADE DE IDEIAS E MÉTODOS...
    KARL MARX E ENGELS, RACISTAS, PROMOTORES E DEFENSORES DOS GENOCÍDIOS, E AGORA OS FARISEUS COMUNISTAS QUEREM DAR UMA DE DEFENDEREM DIREITOS DE MINORIAS...
    Como se comunistas gostassem de pobres e sem se fazerem referencias às repulsas dos mesmos contra os grupos judeus...
    "As classes e as raças que forem fracas demais para dominar as novas condições de vida devem ceder." (Marx and Engels On Britain, Progress Publishers 1953;Written: by Marx, March 4, 1853;First Published: in the New York Daily Tribune of March 22, 1853 and republished in the People’s Paper of April 16, 1853;Transcribed: by Andy Blunden)
    "Entre todas as nações e os grupelhos étnicos da Áustria, só houve três portadores do progresso, que desempenharam um papel ativo na história e que ainda retêm sua vitalidade - Os alemães, os poloneses e os magiares. Por esta razão, eles agora são revolucionários. A missão principal de todas as outras raças e povos - grandes e pequenos - é perecer no holocausto revolucionário." (Engels, “Der Magyarische Kampf”; trans. as “Hungary and Panslavism” in Blackstock and Hoselitz: 59
    Isso é uma pequena amostragem da dissimulação dos comunistas, como do PT, de promoverem defesas de minorias, excluídos etc.

    ResponderExcluir

Antes de comentar, leia a política de comentários do blog. E lembre-se: o anonimato é, muitas vezes, o refúgio dos canalhas.