segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Ah, quão amargo é o ressentimento!

A ex-chefe do Decanato de Ensino de Graduação da Universidade de Brasília, Márcia Abrahão, deve estar bastante chateada com o fato de não ter sido empossada como reitora, e decerto essa chateação toda deve ter afetado as sinapses da insigne geóloga. Olhem só o que a professora doutora em Geologia anda divulgando por aí nas redes sociais:


É bem certo que a ex-reitorável não deve ser muito afeita a pesquisas para atestar a veracidade das informações. Se a professora se desse o hercúleo trabalho de acessar o site do Diretório Central dos Estudantes da UnB, ou o próprio portal da universidade na internet, poderia facilmente encontrar a informação de que a criação do Batalhão Universitário visa a “capacitar um batalhão de policiais militares para lidar com a diversidade e as características próprias dos estudantes de universidades públicas e privadas do Distrito Federal.”

Sim, sim, é bem verdade que ver uma professora de tão boa cepa defendendo que o Batalhão Universitário significa que “os estudantes da UnB agora vão andar na universidade de farda”, ainda mais com seu currículo, pode nos levar a pensar que Márcia Abrahão está destilando veneno puro de maneira desonesta e leviana, mentindo descaradamente acerca de um grupo de estudantes que certamente não representa o projeto político abraçado por ela e tão fartamente promovido por seu mentor, o eterno Grande Timoneiro da UnB, José Geraldo de Sousa Júnior.

Mas pensar isso da referida professora seria pura maldade. Não, certamente há um grande mal-entendido nessa história toda. A professora Márcia deve estar agindo com a mais absoluta boa fé – o histórico de seu comportamento prova-o cabalmente – e acreditamos piamente que isso tudo será esclarecido muito em breve.

Um comentário:

  1. Deveriam fazer um black metal com essas gafes da Márcia Abrahão ou mesmo um hardcore. Ela mesma podia colocar um corpse paint e cantar um Nightmare do Sarcófago no teatro de arena e imprecando contra os inimigos políticos dela entre uma música e outra. Ia ser mais eficaz e divertido.

    ResponderExcluir

Antes de comentar, leia a política de comentários do blog. E lembre-se: o anonimato é, muitas vezes, o refúgio dos canalhas.