sábado, 5 de maio de 2012

Conservadores da UFSC, bem-vindos!

Iniciamos as atividades do blog há quase dois anos, e o que nos impulsionou nesse sentido foi a necessidade de estabelecer um contraponto ao establishment esquerdista dentro da Universidade de Brasília. Um dos pontos cruciais para uma sociedade verdadeiramente livre e responsável é a pluralidade de ideias e tendências. Ao contrário do que a própria esquerda prega, a homogeneidade de pensamento não liberta, mas agrilhoa; não conscientiza, mas aliena.

No entanto, acabamos colhendo mais do que pretendíamos, e de uma maneira positiva. A iniciativa frutificou a ponto de estabelecermos contatos com diversas outras pessoas de universidades ao redor do país – não apenas estudantes, mas também professores –, bem como profissionais diversos e blogueiros mais experientes, gerando um intercâmbio de informações bastante salutar. Hoje em dia, há uma quantidade pequena de blogs de viés conservador, espaços virtuais em que se publicam análises não só de fatos cotidianos, mas também de filosofia, teoria política e social, economia e história. Há algum tempo, contava-se nos dedos de uma mão a quantidade de sites com conteúdo semelhante. Ainda que parco, esse crescimento é animador.

Hoje, recebemos o e-mail de Antonio José de Pinho, bacharel em Letras e mestre em Linguística pela Universidade Federal de Santa Catarina, informando sobre o lançamento do blog da Juventude Conservadora da UFSC. Isso nos anima bastante, uma vez que representa mais um posto avançado na luta contra o status quo ideológico que a esquerda tem construído e tão zelosamente (e agressivamente) mantido nas academias brasileiras. Temos muito trabalho a fazer nas universidades, e a resistência a nossos esforços por uma sociedade verdadeiramente plural não será pouca (nem leve). Ainda assim, temos a certeza de que essa batalha é necessária, justa e valiosa.

Damos as boas-vindas aos amigos da Juventude Conservadora da UFSC a essa luta e nos colocamos à disposição para ajudar no que for possível. Somaremos força nessa guerra cultural e não nos daremos por vencidos. Podemos ser poucos, mas Burke, o grande conservador inglês, já nos indicou o caminho: “Nossa paciência conquistará mais do que nossa força”.

Um comentário:

  1. Todo apoio às sociedades conservadoras universitárias. Vocês são o embrião de um movimento conservador organizado e substancial, para contrapor-se à leviandade e perversidade dos mentirosos comunistas. Deus os abençoe. Estarei rezando por vocês diariamente.
    Cordialmente,
    Marcos Braga

    ResponderExcluir

Antes de comentar, leia a política de comentários do blog. E lembre-se: o anonimato é, muitas vezes, o refúgio dos canalhas.