sábado, 29 de outubro de 2011

CarandirUSP

No dia 27 de outubro, quinta-feira passada, a apreensão de três estudantes da USP que estavam fumando maconha próximos à faculdade de História da universidade foi o estopim para uma das maiores demonstrações públicas de estupidez, ignorância e violência realizada por universitários brasileiros nos últimos anos. O cumprimento da lei foi motivo para que uma rebelião se instalasse contra basicamente tudo.

Invasores do edifício da administração da FFLCH. (Fonte: Veja)

E este é o termo correto: rebelião. Os manifestantes assumiram a administração da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), fizeram barricadas, encheram o lugar de cartazes e andam constantemente com os rostos cobertos. É impossível não ver as imagens e associar essa revolta "estudantil" com rebeliões de presos na unidade Franco da Rocha da Fundação Casa (antiga FEBEM), em São Paulo, ou em Bangu 1, no Rio de Janeiro. Isso diz muito sobre a real natureza da rebelião, que é levada a cabo pelo extrato mais alienado da comunidade discente da USP: marxistas-leninistas fanáticos, trotskistas delirantes, anarquistas fundamentalistas, drogados convictos e "progressistas" de toda sorte.

Os rebeldes e suas "bíblias" na tentativa de conversão dos policiais. (Fonte: Folha de S. Paulo)
Uma das coisas que chama a atenção é uma foto em que os revoltosos aparecem com livros na mão, aparentemente tentando convencer a polícia de que sua luta tem um fundamento moral superior. Bom, para alguém que não consegue escrever nem um cartaz direito -- "Os policiais não são trabaliadores são o braço armado$ dos exploradores" (sic) --, fica meio difícil acreditar que eles usem aqueles livros como alguma coisa além de peso de papel.

Um dos cartazes da ocupação. Paulo Freire ficaria orgulhoso.
(Fonte: Folha de S. Paulo)


A USP está entre as 200 melhores universidades do mundo -- no QS World University Ranking, está na 169ª posição; no Times Higher Education (THE), aparece em 178º lugar. Essas imagens são a prova de que nem a melhor universidade brasileira escapa de ser vítima de bandeiras que a história humana já mostrou serem fadadas ao oblívio. Ganham os totalitários de plantão, mas todos perdemos.

19 comentários:

  1. No último período, é Plantão ao invés de Plantam.

    Abs!

    ResponderExcluir
  2. Universidade Brasileira, aqui o saber é baseado...de maconha!

    Como o Brasil pode estar fora do ranking das 100 melhores universidades mundiais, com tantos estudantes intelectuais, que tem coragem suficiente de queimar em público a bandeira do Brasil e do estado de São Paulo pelos mais nobres motivos socioculturais?

    Os motivos são simples, e quem quer que não os entenda jamais poderá interpretar adequadamente qualquer movimento ideológico de massa que objetive um futuro melhor.

    1. Aumentar a segurança no campus onde têm ocorrido estupros e latrocínios é um ato de extrema opressão sobre a classe estudantil! Esta posição é compartilhada, obviamente, pelos estudantes mortos em assaltos dentro do campus, agora livres de qualquer jugo policial. As garotas estupradas, e as possíveis vítimas futuras, já sabem a priori que um aborto resolve tudo! Mas a polícia no campus é uma ofensa visceral a toda dignidade humana!

    2. É fato que porte de entorpecentes é crime previsto em lei no Brasil. Mas onde já se viu aplicar a lei sobre a elite estudantil? Isto é um abuso de poder, pois todo mundo sabe que a lei é feita apenas para a ralé favelada, e não para os representantes da superioridade intelectual nacional!

    3. Apesar de uma abordagem normal, como relata o próprio maconheiro envolvido no caso, a presença da polícia no campus é uma restrição da liberdade de expressão. Pois, como qualquer um com o mínimo de inteligência sabe, enquanto fuma um baseado a capacidade expressiva do indivíduo é elevada a patamares inimagináveis, muito superiores àquela capacidade expressiva que poderia obter com um hábito repulsivo e repugnante que alguns chamam de estudo.

    4. Cabe ressaltar que, quando um estudante esta revoltado, intelectualizado que é, irá expressar suas convicções com os mais rebuscados métodos retóricos. Isto inclui, por exemplo, destruição de viaturas e arremesso de cavaletes sobre os policiais, ou mesmo a invasão e destruição de prédio público. Tudo, é claro, no mais elegante traje de rebelde afegão.


    Gleisson Brito http://www.facebook.com/note.php?note_id=190737251006114

    ResponderExcluir
  3. vão a merda seus bolsanarinhos escrotos
    é tudo o que vcs querem né, uma ditadura na universidade!

    ResponderExcluir
  4. E aí pessoal já estão organizando a "marcha da família com deus pela liberdade" ??????


    cambada de reças!!!!!!!!!!!!!!!

    Não se preocupem...a Revolução não é possível nessa nação de idiotas!!!!

    Mas também aquela rebanhada da década de 1960 não se repete agora...

    Digamos que agora abrimos o olho...

    Nem todos podem estudar em Oxford...ou três idiomas...

    Mas já entendemos um pouquinho...


    Eu gostaria apenas que o dono do site falesse um pouco sobre Salvador Allende ou Alexader Dubcek...você sabe quem foi eles amigo ??????????????????????????????????????????????????????

    No dia que souber, se arrependerá amargamente de ter levantado uma bandeira tão grande para um IMENSO GRUPO DE FILHOS DA PUTA!!!!


    (a luta continua...)

    ResponderExcluir
  5. Salvador Allende, aquele projeto de ditador que quase DESTRUIU o Chile? Sei quem ele é, sim.

    Quanto a Alexander Dubček, ele é tão importante que eu sinceramente duvido que os "camaradas" consigam pronunciar o nome dele corretamente.

    ResponderExcluir
  6. Acredito que a questão das drogas vai além das ideologias direita e esquerda. Creio que as drogas independem da posição política.

    Porém é uma "vergonha alheia" justificar o uso através dessas ideologias pseudo-revolucionárias, tendo que recorrer a uma baderna através do esforço inútil. Inútil para mudar a visão das autoridades, da polícia e a própria visão do grupo.

    Por outro lado, está demorando para as autoridades verem que "descer o cacete" na turma também é um esforço inútil. O Estado não assume uma posição efetiva, e empurra esse problema com a barriga, ou cacete.

    Esse tipo de revolta, rebelião, ou o que quer que seja é um enorme tempo perdido por parte dos estudantes espertos, mas não tão inteligentes assim, e de um Estado acomodado.

    Independente da posição assumida, o problema é de caráter humano e precisa de soluções humanas.

    ResponderExcluir
  7. Cara, você faz associações de imagem danosas em cima de pré-conceitos. Texto muito prejudicial ao diálogo, à discussão de idéias. Não é atoa que seu síbolo é um pombo...Cagando na liberdade de expressão, de promover passeatas, de lutar por idéias. Caramba! Como você é imbecil e raso.

    ResponderExcluir
  8. Acho interessante o poder quase mágico da argumentação desse povo.

    Se se critica a eles é por se querer implantar uma ditadura. Mesmo se defendendo princípios basilares para a consolidação de uma democracia (que fosse somente ter Instituições X ou Y).
    E o que eles se baseiam? Em algo que já tem sua cota de mortos para os próximos séculos.


    Emociona-me ver o grau de "consciência social" e respeito quando se diz que somos uma nação de idiotas. Mas não é do povo, para o povo e pelo povo que se deve lutar? Ou é um mero enfeite para justificar uma posição?

    Tampouco na URSS ou qualquer projeto de implantação de um regime "para o povo" as pessoas poderiam ir à Oxford estudar três idiomas ou algo equivalente. Mas bem, elas sequer se preocupavam com isso. Afinal, busca pela excelência só faz sentido quando se tem esperança por algo...

    Minha sugestão, façam críticas como gente grande. Suponho que estejam no nível universitário. Façam jus à "qualificação".


    Cordialmente,



    Alexandre B.

    ResponderExcluir
  9. Felipe, estou divulgando seu post no meu blog!

    Marcelo Hermes
    direitista e conservador

    ResponderExcluir
  10. "Cara, você faz associações de imagem danosas em cima de pré-conceitos. Texto muito prejudicial ao diálogo, à discussão de idéias. Não é atoa que seu síbolo é um pombo...Cagando na liberdade de expressão, de promover passeatas, de lutar por idéias. Caramba! Como você é imbecil e raso."

    Toda vez que eu vejo um comentário todo em acusações genéricas, eu fico duvidando da capacidade dessas pessoas de concatenarem um raciocínio, ainda que simples. Uma pessoa que ao invés de expor um argumento com início meio e fim, isto é, com premissas e conclusão, e prefere falar simplesmente você é isso ou aquilo e qualificar com algum xingamento tosco, é uma pessoa que ou não sabe o que é um diálogo racional e o que é discutir uma idéia ou simplesmente não tem noção do que está falando a respeito de liberdade de expressão e só faz uma idéia rasa disso. Talvez a maconha esteja prejudicando o seu raciocínio, collega.

    Outra coisa, que babaquice estapafúrdia essa de acusar quem acredita que as leis devam ser seguidas que esse alguém quer que a ditadura volte. Só conseguido pensar em três hipóteses ou quem diz isso (i) andou fumando um, ou quem diz isso (ii) esqueceu a diferença entre seguir as leis em uma democracia que te dá liberdade no limite delas ou de um estado ditatorial onde reina a exceção à própria lei, ou quem diz isso (iii) absolutamente nunca estudou porra nenhuma e gosta de falar do que não sabe. Em todos os, uma pena que gente com esse tipo de atitude esteja dentro da universidade e torrando dinheiro público que vem dos tributos que nós pagamos.

    Ahh. Se pelo menos a universidade fosse privada estariam gastando dinheiro do próprio bolso, não o meu e o de todo mundo. Hahahaha.

    ResponderExcluir
  11. Aos comunistinhas:

    Vão chupar um canavial de rolas.

    ResponderExcluir
  12. Anônimo das o4:33,

    Chegou da balada, tava ligado e resolveu soltar o verbo, né?
    Faça-nos um favor, vai dormir um pouco, para o bem do seu pai e mãe.
    E quanto a pomba do blog, se ela tá c...em gente como você, é um bem para a humanidade. Viva a Pomba!

    ResponderExcluir
  13. muita maconha e mesa de poker no CA e pouca vivência acadêmica.

    tanto faz se é UnB ou USP.

    ResponderExcluir
  14. Marion Cobrette na USP já!!!! rsrsrsr
    "Maconha faz mal, sabia? E tira essa coisa horrível..."

    P.S: Cobretti

    ResponderExcluir
  15. Acho incrível esse partidarismo humano.

    Devemos necessariamente ser de um lado ou do outro, né? Irmãos (no sentido bíblico-conservador) ou, até, pessoas racionando os mesmos escassos recursos nem pensar. Ora, divimos é opiniões e elas não são nada escassas!

    É duro ver que realidades distintas precisam ser compreendidas e não apontadas. Temos o direito de escolher uma posição, assim como o direito de sermos ignorantes, e humildes, não conhecendo o lado alheio.

    É fácil falar que o outro não falou nada. Ou que o outro fumou maconha: eis o motivo. Pronto. Torna-se ignorante. Basta que algumas teclinhas aqui definam isso: você não vale de nada. E apresentem-se estereótipos. O que somos senão eternos fantoches maquiados e pretensiosos?

    Como foi dito: a humanidade precisa de soluções humanas. É tão estúpido um policial usar dar força quanto um estudante. Ambos chegaram num nível de pouca luz e muita babaquice.

    Augusto.

    ResponderExcluir
  16. Tenho lido e assistido muitas discussões entre as diversas vertentes políticas e seus representantes/pensadores (Conservadores) e os seguidores (outros) e por ter pai e mãe, opto sempre pela educação, afinal é o que qualquer um que tenha tido ou tem pais aprende e pratica.
    Do mesmo modo, faço escolhas sociais e político partidárias que se baseiam ou assemelhem-se em modelos educacionais que vivenciei durante minha vida.
    Partindo deste raciocínio e lendo seu blog, as discussões e observando até mesmo sua imensa paciência em lidar com postagens fúteis carregadas de palavras truculentas e vazias que em nada resolvem ou colaboram de maneira saudável para um melhor entendimento, utilizo um pensamento óbvio de que; "a maioria determina o meio", no caso dos Conservadores, vejo-os sempre educados e pacientes, respeitosos das leis (direito a resposta por exemplo), compartilhando idéias discutindo-as e crescendo como pessoas e em prol de uma sociedade melhor.
    Não obstante, vejo os opositores e carrascos do Conservadorismo como se assistisse no National Geographic algum documentário sobre acasalamento de babuínos e sua "organização social".
    Inevitavelmente, Eu; assim como qualquer ser humano mentalmente capaz é forçado a declinar-se categoricamente para o Conservadorismo e suas vertentes, pois qualquer pessoa ou grupo social (humano) que consegue lidar e resolver de modo civilizado e educado as questões sociais e políticas, merece e tem que ser ouvido, infelizmente e digo isso com total sinceridade, não consegui saber realmente do que se trata as outras opções políticas, porque não falam, BERRAM!!! Não há diálogo claro e objetivo, pois qualquer discordância ou tentativa de argumentação é tratada como ofensa e respondida como tal, senti-me coagido em diversas ocasiões a concordar com medo de represálias comunistas e sei lá mais o que...
    Seu blog é fantástico, voce está de parabéns pelo trabalho e esforço em esclarecer de modo civilizado seu ponto de vista/ideologia e com a dignidade do não anonimato (até porque é crime previsto em lei), pois o que mais chama a atenção é que teu primeiro esforço é mostrar-se e não agir como um marginal que se esconde ou cobre o rosto.
    Meu conselho é que continue a dar vozes a todos, mesmo o que em nada acrescentem, mas não permita que se escondam nas sombras, se fossem homens de verdade e honra, teriam orgulho do próprio nome e honrariam seus pais caso tivessem.

    ResponderExcluir
  17. Olha aqui o CA de geografia, que esses bandidos construiram:
    http://www.youtube.com/watch?v=HgdanaYuC_A&feature=related

    ResponderExcluir
  18. Roberto Campos ou Joaquim Nabuco

    ResponderExcluir

Antes de comentar, leia a política de comentários do blog. E lembre-se: o anonimato é, muitas vezes, o refúgio dos canalhas.