domingo, 3 de julho de 2011

UnB: a fina flor da esquerdopatia

Este blog tem relatado, desde sua inauguração, casos de patrulhamento, aparelhamento, doutrinação e perseguição ideológicos ocorridos diuturnamente dentro da Universidade de Brasília. A situação chegou a um tal nível que, agora, a revista Veja publicou matéria falando sobre o descalabro sem limites pelos quais passa aquela que já foi uma das mais conceituadas universidades do País. Abaixo, segue a reportagem (créditos do blog Ciência Brasil).







A reportagem aborda basicamente o patrulhamento e a perseguição impostos a professores, mas há um aspecto ainda mais funesto: a doutrinação e a perseguição contra estudantes da universidade - aquela promovida por professores, esta promovida por professores e outros estudantes.

No dia 13 de junho, dois estudantes da UnB foram ameaçados de agressão física dentro das dependências da UnB por um grupo de alunos de extrema-esquerda. Os agressores integram um grupo chamado Rede Estudantil Classista e Combativa (RECC), uma organização conhecida por recorrer ao vandalismo e à brutalidade em suas ações dentro da UnB - como pichações de instalações da universidade. O caso foi notificado à Reitoria através do Departamento de Administração.

10 comentários:

  1. Concordo que há viés esquerdista na unb. Quanto à matéria, não acham meio estranha algumas coisas como a atribuição à reitoria de funções dos departamentos, ou "um professor anônimo conta que ouviu dizer que aconteceu"?

    ResponderExcluir
  2. esses dias professores da unb foram espancados por conservadores que você mesmo cria, por serem homossexuais.
    por que disso você não fala charlatão?
    manipular informação é muito fácil.

    ResponderExcluir
  3. Ao Anônimo das 23h58:

    Se você é o tipo de toupeira que relaciona conservadorismo a agressão física, vá cantar de galo em outra freguesia. Tenho mais o que fazer d que responder comentário de quem não tem nem coragem de mostrar a cara.

    ResponderExcluir
  4. era só o que me faltava... Agora todo mundo que agride alguém é conservador... nusss, isso é pq o anônimo 23:58 conversou com o agressor, fez uma entrevista e pediu p q ele falasse sobre os principios conservadores e como russell kirk fala sobre violência.. putzz realmente não vale nem a pena... (perdi meu tempo)

    ps: tenho um link muito bom sobre o uso de maconha no campus.. vale a pena dar uma olhada..

    http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/imagens-mostram-uso-de-maconha-em-campus-da-unb

    ResponderExcluir
  5. Concordo que a liberdade de expressão é fortemente cerceada na UNB, e a realidade distorcida. É espantosamente absurdo ver que comemoram o aniversário de Lênin, por exemplo.

    Por outro lado, eu também gostaria de saber a posição do blog a respeito de agressões ligadas a "movimentos" como "Orgulho hetero" e coisas do gênero.

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  6. ainda sobre o anônimo: daqui a pouco vão sair comentando que skinheads são conservadores, buscam a moral e os bons costumes e que no brasil existe direita e esquerda.

    --
    meu querido amigo do blogue, agora começo a perceber o que você tanto tenta explicar. quero um novo café árabe para abrir a mesa de debate =)

    ResponderExcluir
  7. http://www.saocarlosagora.com.br/cidade/noticia/2011/07/07/19669/estudante-toma-banho-em-panela-do-ru-da-ufscar/

    ResponderExcluir
  8. Caros alunos,
    Sou ex-aluno da UnB e, confesso, que lamento muito a que ponto chegou o des-governo da universidade. Lamentavelmente, hoje o Brasil está vivendo sob um intenso patrulhamento ideológico de Esquerda, com cenas de intolerância para com pensamentos opostos (conf. reportagem de Veja nº 2224, pg113/116).
    Nos meus tempos de estudante, lutávamos por melhoria no ensino, pesquisa e extensão. Hoje, a luta é por puro poder político-ideológico, subserviente à pífia elite de esquerda que governa o país. Lamentável, muito triste, para uma Universidade que, outrora, já foi ícone da democracia e do pluralismo político...
    Não desistam jamais de lutar por uma Universidade livre de ditadores de plantão...
    É o meu conselho. Então, mãos à obra! A verdade vos libertará, disse o Filho de Deus!

    ResponderExcluir
  9. Pelo que tenho estudado ultimamente, desde o começo da politica desse país, tudo o que se girou foi isso, e não a luta por benefícios.
    Todos os que estavam por trás das lutas gostariam de mostrar que o defendiam era bom porque era o que englobava sua politica 'de vida'.
    Isto podemos ver em greves universitárias.
    É PROBLEMA generalizar que os direitistas sejam os agressores dos homossexuais, assim como o é também dizer que os esquerdistas sejam os agressores dos direitistas.
    Se você não quer ser mais um manipuladorzinho de direita que não sabe fazer oposição, igual aos que temos no senado, e não quer estar generalizado entre os ruins direitistas, então não generalize os esquerdistas.
    O problema dos meios de informação de massa é esse, e usar a VEJA como exemplo não foi uma boa escolha. Todos sabemos como a VEJA é tendenciosa e inescrupulosa.
    Abraços! Sou da Federal de São Paulo, e sei todos os problemas dos pólos políticos e idealistas que têm na Universidade. Principalmente a brasileira, que é tão mais cheia de diversos.

    ResponderExcluir
  10. Na minha sincera opinião, a idiosincrasia das idiopáticas idéias adotadas por um sistema acabam baseando-se num costume, numa moral mesmo, retroalimentando-se dessa mesma moral. Quando a gente olha de fora, como no caso da UnB, e pensa nas possibilidades de origem geradoras de um sistema (aqui é um caso mais específico, claro, mas acho que essa mesma noção pode ser ampliada até tomar proporções de um Estado) fica claro a noção epistemológica que as pessoas apresentam.

    Gostaria de saber a opinião dos autores do blog sobre o tema. Cordiais saudações!

    ResponderExcluir

Antes de comentar, leia a política de comentários do blog. E lembre-se: o anonimato é, muitas vezes, o refúgio dos canalhas.