quarta-feira, 8 de junho de 2011

Dando nome aos bois

Recebemos hoje um e-mail muito interessante de um leitor que preferiu não se identificar. O texto e as imagens abaixo são dele.

Quando entrei na UnB, em 2007, eu tinha algum respeito por essa instituição e as pessoas que nela estudam. Hoje, essa imagem se transformou completamente. Hoje, vejo a UnB exatamanete como ela é: um antro de gente estúpida. A quantidade de quadrúpedes intelectuais por metro quadrado é assombrosa. Dá nojo.

Hoje, alguns alucinados acharam que não era suficiente fazer murais relembrando assassinos históricos - que eles louvam como se fossem verdadeiros heróis - e resolveram pregar cartazes pedindo a libertação de Cesare Battisti, aquele terrorista que, por ter tirado a vida de 4 pessoas durante sua luta para instaurar uma ditadura comunista na Itália, devia estar apodrecendo em alguma cadeia do outro lado do Atlântico.


Como o esquema na UnB é ocupar a universidade, resolvi fazer minha parte. Afinal de contas, se groupies de genocidas e ditadores podem, por que eu, que prezo muito os valores mais básicos da nossa democracia, não posso? Assim sendo, resolvi improvisar alguns adesivos para deixar bem claro o que o Battisti é: ASSASSINO. Colei em cada um dos cartazes que encontrei pela frente. Alguns dos adesivos foram arrancados uma, duas, até três vezes, mas eu fiz em quantidade suficiente para refazer o trabalho.

Fui chamado de fascista, claro - como se esse bando de débeis mentais sequer soubesse o que é Fascismo. Quando não é isso, sou tachado de "burguês reacionário". Eu sou realmente muito burguês: moro em Ceilândia, não tenho carro, não tenho roupa da moda e sou desempregado - ao contrário desses playboys em pele de "proletário". Mas eu sinceramente prefiro ser chamado de fascista e de burguês reaça do que compactuar com gente que, em pleno século XXI, idolatra assassinos. Aliás, não só o terrorista Battisti foi meu alvo, como podem ver abaixo:


Eu sou estudante, pobre e conservador, e me recuso a me calar diante desses revolucionários de meia-tigela que nunca saberão o que é ser realmente um "proletário". Se isso significa arranjar briga na UnB, que seja: farei isso mesmo que eu tenha que recorrer ao anonimato para tentar me proteger das represálias que certamente virão - e com força. Está na hora desse pessoal saber o que significa realmente viver em uma democracia.

Gostaríamos aqui de parabenizar essa atitude de coragem. Como lembrou o filósofo Olavo de Carvalho, o que falta é gente com atitude e determinação para combater o status quo imposto pela intelligentsia universitária - esta sim, cruelmente reacionária quando se trata de defender seus interesses escusos. Você tem o nosso inteiro apoio!

20 comentários:

  1. Fantástico!!! A mentira vai custar um pouco mais para esses vagabundos totalitários!

    ResponderExcluir
  2. "A liberdade é tão importante que deveria ser racionada" - Lênin

    Eis o grande "herói" que essa massa de imbecis adora.

    ResponderExcluir
  3. Genial! Meus parabéns! Força, siga em frente!

    ResponderExcluir
  4. Muito bom! Que Deus te dê cada vez mais coragem e te proteja também!

    ResponderExcluir
  5. Adorei! Vou andar com um rolo de adesivos escrito "assassino" por aí também. :-)

    ResponderExcluir
  6. Muito bem!

    Alguém tem que fazer frente a esses...

    ResponderExcluir
  7. É isso aí, pessoal. Força a vocês. Quem faz o que é certo sempre será recompensado, cedo ou tarde.

    "Como associar os conservadores, promotores da moralidade judaico-cristã, do livre mercado e do estado mínimo, às ideologias totalitárias de Hitler e Mussolini, socialistas convictos, centralizadores de poder, anticapitalistas, anticristãos e revolucionários?"

    Aqui: http://www.midiasemmascara.org/editorial/11804-sites-da-extrema-burrice-neuropetista-voltam-a-atacar.html

    Deus os abençoe.

    ResponderExcluir
  8. A esquizofrenia fascista chegou ao seu grau mais elevado. Felipe Melo, não satisfeito em ser único membro pertencente a um "coletivo" da juventude conservadora, desenvolveu uma dupla personalidade e passou a mandar e-mails para si mesmo e a descrever em terceira pessoa seus próprios atos, a fim de criar a auto-ilusão de que mais alguém na UnB compactua com seu fascismo.

    ResponderExcluir
  9. http://www.facebook.com/#!/home.php?sk=group_112136282206022&ap=1

    Os "fascistas" são todos esses. =) Bonne chance!

    ResponderExcluir
  10. Verdade, além do Felipe, há um ou dois neo-nazistas.

    ResponderExcluir
  11. Hauahauahuha
    Esse pessoal esquerdinha de shopping não toma jeito mesmo. Discordou deles, de seus "heróis" açougueiros e de seus ideais ignorantes e canalhas, você é logo taxado de nazista.

    Analfabetos funcionais!

    ResponderExcluir
  12. Quem não ama Battisti só pode ser fascista!

    claro, lógico...

    Marcelo Hermes

    ResponderExcluir
  13. Ah, esqueci, eu devo ser nazista...

    Heil Zé ! (do MST)


    kkkkkkk

    ResponderExcluir
  14. Eu apoio e compactuo com muitas idéias do Felipe, seria um prazer debate-las com vocês, anônimos valentes! Escolham a hora e o lugar, caso queiram convidem seus doutores, terei prazer em desmascara-los publicamente.

    Prof. Dr. Oliveira

    Ps: desculpem pelos acentos, iPad velho e assim.

    ResponderExcluir
  15. Outro dia vi 2 homossexuais do sexo masculino (eu acho) se "pegando de jeito" na parede do ICC Norte em horário de aula. Se eu fizesse isso com uma namorada ou ficante, com certeza seria chamado a atenção. Homofobia? estamos em tempo de heterofobia, isso sim.

    ResponderExcluir
  16. Taqueopariu (de novo)23 de junho de 2011 16:39

    E vocês da Juventude Conservadora que não tem coragem de expor em público as personalidades que vocês admiram?

    Tipo Plínio Salgado, Willian Boner, Mussolini, Delegado Fleury, etc etc...

    ResponderExcluir
  17. Saia que na UNB havia uma turma de marxistas bem agitados, mas não pensei que fosse assim. Infelizmente é isso mesmo, grande parte da culpa é desses professores que estacionaram na Guerra Fria. Ainda bem que temos pessoas que pensam diferente.

    ResponderExcluir
  18. "Tipo Plínio Salgado, William Boner (sic), Mussolini, Delegado Fleury, etc, etc..."

    Lolzlzlz!

    ResponderExcluir
  19. Parabéns, vamos usar a mesma tática deles para desmascará-los...

    ResponderExcluir

Antes de comentar, leia a política de comentários do blog. E lembre-se: o anonimato é, muitas vezes, o refúgio dos canalhas.