quarta-feira, 18 de maio de 2011

A falta de representatividade do DCE-UnB

Democracia. Apesar dos diversos ataques, cada vez mais constantes e recentes, que têm sido promovidos contra essa velha e distinta senhora, ela ainda sobrevive no Brasil. As democracias modernas têm sido orientadas por diversos valores, como liberdade, propriedade, dentre outros. Uma das características (que, em certo sentido, também é um dos valores) da democracia é a representação política. Mas o que vem a ser isso?

Abarcar todos os conceitos possíveis de representação política tomaria um livro inteiro. Portanto, para fins didáticos, adotaremos o seguinte conceito:

A representação política, praticada nos Estados modernos, significa que os cidadãos delegam à seus representantes a tarefa de defender seus interesses. Para tanto, os representantes devem ser eleitos de forma democrática para expressar o desejo da maioria, e contemplar, sempre que possível, todos os segmentos da sociedade. O parlamento é por isso, a instituição na qual a representação política é exercida. (Fonte: Política para Políticos)


Nesse sentido, o que vem a ser a representatividade? Ela é o grau em que os representantes eleitos democraticamente fazem valer os interesses do todo que representam. Isso significa que os representantes eleitos não devem levantar bandeiras que sejam contrárias aos interesses de seus representados, muito menos defender causas que possam criar cisões no corpo que os elegeu. Afinal, isso iria contra o próprio sentido da representação política, o que pode gerar crises profundas e, em alguns casos, irremediáveis.

Diante disso, como podemos avaliar a representatividade do DCE da UnB junto à comunidade acadêmica? Tomaremos como objeto de análise um caso particular: a extradição do criminoso italiano Cesare Battisti. Battisti, que fez de um grupo terrorista de extrema-esquerda, é foragido da justiça italiana e está preso na Papuda, aqui em Brasília. Foi aberta uma enquete no site do DCE para verificar, junto à comunidade acadêmica da UnB, sua opinião sobre o caso Battisti. O resultado da enquete, disponível para consulta no site do DCE, foi:


Para se garantir a real representatividade do DCE nesse ponto, qual seria a postura a ser tomada? Respeitar a opinião da maioria dos estudantes e não defender a libertação de Cesare Battisti - afinal, a maioria das pessoas não expressou-se a favor da extradição do criminoso? Entretanto, o DCE da UnB, ignorando a opinião dos estudantes nesse assunto, publicou um manifesto (em 11 de janeiro deste ano) defendendo libertação de Battisti e, em 22 de fevereiro, convocação para um ato político a favor do terrorista.


É possível, diante dessa evidência, dizer que o DCE da UnB realmente representa o interesses dos estudantes da universidade? O desrespeito à opinião dos estudantes garante algum tipo de representatividade ao DCE da UnB?

3 comentários:

  1. Se eu matar o Lula ou qualquer outra anta dessas eu serei preso por homicídio e não serei preso político, porra! Se é da turminha deles é 'EX' terrorista e 'preso político'.

    Que é um 'ex-terrorista'? Um bom coração arrependido que agora cuida de gatinhos na praça?

    Ah, vão lá se abrir no colo do MaoMao já que gostam tanto de se esfregar em assassinos.

    ResponderExcluir
  2. Parece a VEJA, hahaha como pode dizer que esta enquete tem algum fundamento, ou se baseia na opinião dos estudantes se tem 93 votos apenas? 93 VOTOS (: piada

    ResponderExcluir
  3. A "greve estudantil" do semestre passado foi decidida num CEB com 15 pessoas. Diga-me você qual é a piada.

    ResponderExcluir

Antes de comentar, leia a política de comentários do blog. E lembre-se: o anonimato é, muitas vezes, o refúgio dos canalhas.